domingo, 19 de outubro de 2008

Noite do Pijama/China - Results & Coments [6]

Vitória Indisputada

Lewis Hamilton foi tão dominante na China que pareceu correr numa categoria à parte. A honra, que durante anos pertenceu a Schumacher e sua Ferrari imbatível, mudou de mãos em Xangai e deixou o inglês a passos curtos de seu primeiro mundial. A superioridade de Hamilton fez o GP China ser monótono. O inglês largou com segurança, escaldado pela manobra desastrada de Fuji e sumiu. Não teve rivais, ignorou o resto do grid e correu para vitória o tempo todo. Foi regular, como água gotejando, rapidíssimo em todas as partes importantes da prova. Em determinado momento seu ritmo pareceu tão forte que comprometeria os pneus, como em 2007. Doce ilusão! O inglês teve em suas mãos um carro milimetricamente acertado, uma flecha em límpida trajetória rumo a vitória.

Com o melhor carro da pista, Hamilton teve liberdade para fazer o que mais sabe: acelerar. O inglês andou tão forte que a diferença conseguida sobre a Ferrari foi algo único nesse ano. Deixou a impressão de que assistimos a uma corrida fora da realidade. Nem pareceu que o GP China fez parte dessa temporada de sensacional equilíbrio entre Ferrari e McLaren. A equipe de Woking destruiu o favoritismo dos italianos e deu a Hamilton um carro acima da média.

O ritmo esteve tão bom que Hamilton passou a andar lento no terço final da prova, economizando e salvando o equipamento que será repetido no Brasil. O inglês chegava a girar 1 segundo mais lento em algumas voltas, desfilando a competência de sua equipe. Um dia em que, definitivamente, a McLaren e Hamilton não tiveram rivais.

Foi um senhor banho de água fria naqueles que (como eu, admito) achavam que o inglês iria fazer outra burrada e entregar a vitória a Ferrari. Ao contrário de 2007, Hamilton guiou com maestria em Xangai, foi veloz sem cometer erros e se despede da China numa situação muito parecida com a do ano passado: está 7 pontos a frente de um ferrarista (a diferença é que esse ano não há mais ninguém na briga) e com uma mão na taça. Basta chegar em 5º lugar no GP Brasil para finalmente comemorar o título. Nessas condições Hamilton só perde o mundial se uma infelicidade muito grande acontecer em Interlagos.

2 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

A corrida foi bem sonolenta,E Hamilton guiou tranquilamente.Agora as coisas ficaram muito dificeis pro Massa...

Fábio Andrade disse...

Marcos: ficaram quase impossíveis!