segunda-feira, 23 de março de 2009

Pré-2009: Continuamos de Olho

Chega de pré-temporada, chega de especulações, chega de DPT (a famosa Depressão Pós-Temporada de F-1). Agora é a hora de o tesão aumentar, porque, finalmente, está para começar a nova temporada da categoria a qual todos prestamos reverência (apesar de termos vontade de protestar quando os donos do circo dão algumas trombadas). A Fórmula-1 2009 vai começar.

A madrugada do próximo domingo será o apogeu do momento mais esperado do ano para muita gente. O GP Austrália será o pontapé inicial de uma temporada que promete ser muitíssimo equilibrada e que pode nos apresentar surpresas. Os testes de inverno não apontaram uma equipe que ocupe o posto de franca favorita. Dos treinos do gelado inverno europeu ficou a impressão de que a briga pela ponta será uma tremenda incógnita.

A falta de uma equipe que reine soberana nos palpites para Melbourne pode ser explicada, entre outros motivos, pelas radicais mudanças implantadas para 2009. A F-1 finalmente se preocupou consigo mesma, e os carros que vão estrear na Austrália vão causar estranhamento a quem não acompanhou a pré-temporada com atenção: asa dianteira enorme e com ângulo ajustável de dentro do cockpit, carenagem sem apêndices aerodinâmicos e asa traseira minúscula. Esse é o trio principal das mudanças que a F-1 registrou, com o objetivo de limitar o arrasto aerodinâmico e facilitar a aproximação dos carros e, consequentemente, as ultrapassagens. Há também a maior dor de cabeça das equipes, o KERS (sistema de recuperação de energia cinética), dispositivo que irá recuperar parte da energia desprendida nas frenagens e converter em potência extra para os bólidos. Desconsiderando a dúvida sobre a real eficiência das medidas, já se pode dizer, pelo menos, que a categoria perdeu o medo da mudança e jogou fora (em parte e relativamente) o conservadorismo.

Na geopolítica do grid, muitos conceitos subiram: Lewis Hamilton finalmente é campeão. Fernando Alonso justificou o valor de seu passe demonstrando oportunismo. Rubens Barrichello deu xeque-mate em quem queria aposentá-lo. Robert Kubica e Sebastian Vettel tornaram-se verdadeiras estrelas depois de suas respectivas vitórias. Sobre todos, Felipe Massa foi o que apresentou maior crescimento. Foi o piloto que mais venceu, anulou o companheiro de equipe campeão (uma virada cheia de significados dentro de Maranello), demonstrou grande força mental e terminou o ano deixando a impressão de que era o campeão sem a coroa. Começa 2009 como favorito, aguardando a real posição da Ferrari entre as equipes.

Entre os times, por sinal, pairam as maiores dúvidas. Os testes de inverno, ora com chuva, ora com tempestades de areia, não revelaram uma potência soberana. O que se tem são apenas noções: noções de que Ferrari e Toyota parecem estar bem, junto com a BMW. Noções de que a Renault e a McLaren terão de trabalhar para figurar entre as favoritas. E noção de que a Brawn começa o ano forte. No pouco tempo de existência, a equipe causou ótimas impressões, mas o curto tempo de vida impede a formação de qualquer conclusão. Porem, mesmo que não venha para brigar diretamente por vitórias, a BGP deixa a impressão de que, pelo menos, vai embolar a disputa no meio do pelotão.

Na geopolítica de fora das pistas, continua a disputa pelo poder e as medidas decididas no grito. A criação da FOTA (Associação das Equipes de F-1), sigla que congrega todas as 10 agremiações que compõem o campeonato, acirrou a briga para decidir que, afinal, manda na F-1. A FIA de Max Mosley, habituada a regular a categoria de forma unilateral, ainda se adapta ao novo inimigo surgido no front. Bernie Ecclestone também já demonstrou alguma antipatia em relação a entidade que reúne os times, especialmente depois de as equipes pedirem uma revisão na divisão dos lucros. Os dois velhotes já tentaram causar algum desentendimento no interior de FOTA, e a recente confusão envolvendo o sistema de pontuação foi um exemplo. Ecclestone, aliás, tentou ingressar na associação comprando parte do espólio da Honda. Uma sorte que a transação não foi levada adiante pelos japoneses.
__

Quanto ao blog e ao blogueiro que comanda as ações por aqui, muita expectativa. Essa será (espero eu) a 1ª temporada completa do De Olho na F-1. Os meses até aqui serviram para que o Olho-Chefe afinasse a sintonia, conhecesse gente nova e melhorasse pouco a pouco esta casa. Se ainda está longe de ser ótimo, esse blog, pelo menos, é retrato fiel da trajetória de um cara que tem um sonho. É aqui, com todos os erros e acertos de quem ainda tem muito o que aprender, que se desenha uma história que tem o desejo de ser longa. É com prazer que o De Olho segue em 2009, combinando a paixão de um jovem pelo esporte que combina engenho mecânico e capacidade humana com um estilo de escrita um pouco rude e ainda em desenvolvimento.

Continuamos de olho na Fórmula-1, como diz o título do blog, cientes de que a liberdade para experimentar se tornou, enfim, o principal trunfo do blogueiro dessa página. Estão todos convidados a me acompanhar, com a única condição de embarcar junto comigo na vontade de não pertencer a um estilo único, mas sim de transitar entre vários deles.

Vamos? Já vai começar!

6 comentários:

Ron Groo disse...

É isto ai!
Olho aberto e faro fino.
Não vejo a hora de Sábado chegar e a gente ouvir o ronco da largada.
Luz verde, please!

Marcos Antônio Filho disse...

Falta pouco! Muito pouco pra a Williams voltar a ganahr corridas![sonho meu mode off]

rs

Paulo Maeda™ disse...

eh isso ae Green Green Green ! (ops, isso eh na Indy .... rs)
Vamos lah que o circo vai pegar foto na Austrália (Mode bicho_vai_pegar_ON)

Paulo Maeda™ disse...

eh isso ae Green Green Green ! (ops, isso eh na Indy .... rs)
Vamos lah que o circo vai pegar foto na Austrália (Mode bicho_vai_pegar_ON)

Diego Maulana disse...

Também estou impaciente para que comece logo a temporada. Não vejo a hora de ouvir novamente o ronco dos motores.

Ps: Obrigado pelos parabéns Fábio.

Fábio Andrade disse...

Enfim, acabo respondendo ao post com muito atraso. A temporada já começou, a 1ª corrida já foi, e acho que todo mundo tá meio atordoado.

Agora que começou, o alívio pelo fim da crise de abstinência e a ânsia para que chegue logo o próximo fim de semana.