terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Artificialidade, seu nome é FIA!

A Federação Internacional de Automobilismo manifestou hoje duas mudanças importantes e que mexerão na dinâmica das corridas em 2009: serão alterações na regra do Safety Car e na composição dos pneus.

Para o ritual de entrada do carro de segurança, a FIA anunciou que termina a regra do pit lane fechado. A norma, implantada em 2007, consistia em fechar a área dos boxes assim que o carro-madrinha fosse acionado, na tentativa de impedir, basicamente, dois efeitos colaterais: que pilotos abusassem da velocidade e causassem acidentes, e que ganhassem vantagem indevida quando da entrada do SC. A regra, porém, gerava um filhote indesejável: punições a torto e a direito a cada vez que o carro de segurança era solicitado.

O pior de tudo é que a regra não se mostrou capaz de impedir que pilotos a burlassem. Num dos exemplos mais notórios, Nico Rosberg foi aos boxes com o pit lane fechado em Cingapura no ano passado, quando estava na 9ª posição. O alemão da Williams voltou no meio do pelotão, em 10º, mas já abastecido. Quando os boxes foram abertos, os carros a frente de Nico começaram a fazer seus pit stops. O alemão pulou para a ponta e teve tempo de abrir um boa vantagem até que o prazo para o cumprimento do stop & go expirasse. Voltou à pista em 3º e finalizou aquele grande prêmio na 2ª colocação.

A partir de agora assim que o SC entrar em ação um software informará aos pilotos, via painel no volante, a velocidade máxima permitida na pista. Dessa forma, a FIA espera introduzir um tempo mínimo de chegada aos boxes para que as posições sejam minimamente alteradas.

Os pneus por sua vez, devem ocupar ainda mais o papel de protagonistas das provas. Charlie Whiting, diretor de provas, revelou que a idéia para os calçados dos bólidos é aumentar um pouco a diferença de rendimento entre os dois compostos disponíveis em cada corrida. Para Whiting o ideal é que a diferença entre os pneus duros e macios, que era de cerca de 0,2s a 0,3s até o ano passado, chegue a 0,5s nessa temporada.

A regra do pneu, sinceramente, me parece papagaiada. Trata-se, enfim, de mais uma artificialidade para promover o show. Uma triste tendência que a F-1 segue com maior fervor a cada temporada. 2009 será uma dos anos com maior índice de imposição de regras desnecessárias à F-1. Está próximo do incabível. Assim como, nas ciências econômicas, estado muito presente onera um país, regulamento muito invasivo abstrai o sabor de uma competição esportiva.

Lamentável.

8 comentários:

Felipão disse...

Vixe... se conseguirem, a do pneu vai fazer muita diferença... um erro na escolha e tchau corrida... Essa do Safety Car já tava na hora de cair...

Daniel Médici disse...

Concordo contigo, embora não acredite que o que vale para o esporte também tenha efeito para a economia. Um economista muito legal escreveu sobre isso recentemente, aliás, só que eu esqueci o nome.

Na dúvida, é só ver o caso dos países europeus desenvolvidos, que protegeram sua indústria para que ela crescesse.

E a crise tá aí pra mostrar que o que onera a economia de verdade é a ausência do Estado, não a presença dele....

Paulo Maeda™ disse...

Na minha opinião a regra não é tão prejudicial em si, apenas não é adequada para ser aplicada em circuitos mistos. Nos ovais é muito interessante, pois a Nascar sempre usou.
Quanto aos pneus, se isso for mesmo verdade será muito interessante, eu nem sabia que a diferença estava tão pequena.

Net Esportes disse...

A do pit não ser mais fechado achei excelente, uma verdadeira palhaçada esse negócio de ficar fechado e tudo mais...

Ron Groo disse...

Já vai tarde a regra do carro de segurança. Era muito imbecil.

Ylan Marcel disse...

A regra do Safety-Car tinha mesmo que cair. Já a dos pneus, me parece que é uma forma da FIA fazer a Bridgestone alterar os compostos. Já que não tem concorrência, pelo menos que eles desenvolvam coisas novas...
Fábio, mudando um pouco de assunto, convido-te a ir em meu Blog Motorizado (www.motorizado.wordpress.com) para ver dois vídeos que postei sobre o Nelson Piquet. Num, ele é entrevistado por Reginaldo Leme sobre o vice-campeonato de 1980. E o outro é uma reportagem do JN da Glbo sobre seu acidente em 1992 em Indy 500. Curta lá. Abração!

Marcos Antônio Filho disse...

a regra do SF é mto injusta.Embora ela quase deu a vitória pra Williams(como eu torci nesse dia!),a regra era falha(Só funciona em ovais!)e de desnecessário,acho que apenas o Kers

Fábio Andrade disse...

Felipão: eis o maior motivo pelo qual não gostei dessa hipótese. Artificial demais pro meu gosto;

Médici: boa, garoto. Depois de ler o que vc escreveu por aqui fiquei pensando no seguinte: estado presente demais onera, ausente demais, idem. A conclusão é de que alguém precisa encontrar uma nova fórmula;

Maeda: acho que a queda da regra do SC era o desejo de todo mundo. Só não tenho o mesmo entusiasmo que vc tem quanto aos pneus;

Net/Groo: palhaçada mesmo. E o nariz vermelho era o nosso. De raiva;

Marcel: blog devidamente visitado, meu caro. Muito bom, por sinal;

Marcão: pô, quase deu (olha que ele gosta, rs!) pro viad... (ops!) Rosberg em Cingapura. Imagine, ele todo molhadinho de champagne no pódio?

Uma menina...