sábado, 24 de janeiro de 2009

De Olho no Videokê: dónde está la plata?

De um lado os pilotos reclamam do aumento (realmente abusivo) das superlicenças para 2009.
_ _

O preço que os pilotos precisam desembolsar para participar da temporada da F-1 apresentou um aumento de mais de 700% no ano passado. Para esse ano, Mosley sinalizou um outro aumento (que elevaria o valor da licença para dez mil e quatrocentos euros + dois mil euros por ponto conquistado), para grande descontentamento dos pilotos.

A GPDA, entidade que representa os corredores, já entrou em contato com a FIA para tentar um consenso. A FOTA, representante das equipes, também deseja que a pendência se resolva o quanto antes e admitiu colocar o assunto em pauta na próxima reunião.

Max Mosley justifica que o motivo para o aumento das licenças é a inflação. Culpou também a incessante busca por mais segurança na F-1.
_ _

Do outro, Frank Williams admite que sem as novas definições que reduziram os custos na F-1, a tradicional equipe com seu sobrenome não teria resistido.
_ _

Os seguidos prejuízos sofridos pela equipe Williams nos últimos anos ameaçaram os horizontes da equipe de Grove. Só de 2006 a 2008 o time inglês registrou um desfalque de US$ 88 milhões.

"Devido à pressão econômica que sofremos, as mudanças no regulamento que fizeram com que os custos fossem reduzidos são um grande benefício para nós. Isso nos permite ter um novo começo" – disse o dirigente. A crise financeira e a saída de dois patrocinadores (Lenovo e Petrobras) agravariam ainda mais a situação da Williams.

Mas a contenção de custos que se abateu sobre o grid e um pagamento adiantado de mais de US$ 14 milhões aos quais a equipe tinha direito no Pacto de Concórdia amenizaram a situação. A Williams ainda sobrevive.
_ _

Enfim, o dinheiro anda sendo a principal manchete do noticiário da F-1 há dois dias. Quem tem não quer gastar. Quem não tem precisou de um socorro providencial.

A grana sumiu. E os rapazes do Jota Quest me ajudam a perguntar (num clipe tão fraco quanto a música), num coro só:

“Dónde está la plata?”

5 comentários:

Felipão disse...

hauhauhaauahua

tá faltando grana mesmo...

e os caras ainda vçao aumentando preço, criando Kers... lamentável...

Marcos Antônio Filho disse...

é complicado,se não cuidarem daqui a pouco a F1 acaba...

Fábio Andrade disse...

Felipão: KERS é a sigla mais odiada aqui em casa. Ganhou de INSS, SUS e similares faz tempo!;

Marcão: vai saber, né? Já descuidaram muito. Tomara que o descaso não chegue a esse ponto.

Anônimo disse...

Fórmula 1 deixou de fazer sentido em 1994, quando Senna deixou de correr.

Mas em relação aos Jota Quest, dizer "num clipe tão fraco quanto a música" só demonstra um gosto bem ruim...

Ninguém é obrigado a gostar, mas xingar é de gente baixa.

Fábio Andrade disse...

Bem, anônimo, não me vi xingando ninguém. Somente achei que a música é fraquinha, assim como clipe. Eu até gosto do som do Jota, só não achei grande coisa dessa música e desse clipe.

Posso não gostar ou sou obrigado a achar tudo lindo?