domingo, 25 de janeiro de 2009

Na Mesa de Negociação

O estouro da crise financeira mundial; a saída da Honda; a dificuldade em encontrar um comprador para a estrutura da equipe; os boatos dizendo que esse é o último ano da Renault na F-1; a noção de que montadoras como a Toyota não vão ter eterna paciência na categoria máxima, tudo isso, pareceu surtir algum efeito em Bernie Ecclestone. O homem que gere a área financeira da F-1 com mãos de ferro anunciou hoje a intenção de negociar com as fábricas para tentar segurá-las por médio prazo.

A idéia inicial de Ecclestone é fornecer maior independência às montadoras, deixando-as livres para gerir suas equipes com maior liberdade. Entenda-se “gerir suas equipes com maior liberdade” como, inclusive, não impor restrições aos gastos realizados pelos times. Em troca, o inglês sugere que as fábricas ofereçam motores às equipes-clientes com preços menos salgados. Tudo isso seria selado num contrato relativamente longo, segundo Ecclestone, algo em torno de 7 a 10 anos, algo a ser discutido com a FOTA nas próximas reuniões. O descumprimento da regra resultaria numa multa.

Tudo para tentar fidelizar as montadoras, devido ao (virtual) risco iminente de uma debandada. Por mais que pareça estranho falar em gastos ilimitados no meio de uma crise econômica de proporções tão grandes.

Vai entender...

5 comentários:

Felipão disse...

Não dá pra entender mesmo, ainda mais depois daquela frase dita por ele, que a F1 só sente falta da Ferrari...

Ron Groo disse...

Eu não entendo a falta de paciência de montadoras como Renault e Toyota... E nem suas reclamaçãoes.
Afinal fazem projetos horriveis, tanto tecnica quando esteticamente.
Fazem temporadas pifias e no caso da Toyota gasta uma grana preta com pilotos pra lá de meia boca. E poem sempre a culpa na FIA, na Fota, na PQP e nunca em si mesmas.
Isto deve ter sido aprendido nas novas escolas de gestão de negócios, ou então é o uso da famosa frase: O diabo são os outros.

F. Grijó disse...

Caro amigo, o IPSIS LITTERIS mudou de endereço.
Corrija aí:

http://ipsislitteris.opsblog.org/

Grande abraço

Paulo Maeda™ disse...

Fabio e akela história que as montadoras iam montar akela liga própria delas? Teria alguma ameaça ainda à F1?
Bom, se isso for o começo do "cair a ficha" do Ecclestone vai ser ótimo. Mas nada a ver msm.

Fábio Andrade disse...

Felipão: pois é, o velho muda de opinião muito rápido, rs;

Groo: interessante o olhar que vc joga, pq a tendência é sempre achar que a FIA protege as grandes (ainda mais a Ferrari) e etc e tal. E no fundo, é isso: as equipes fazem projetos bons de grana, mas péssimos de resultado;

Grijó: já está feito, prof.!;

Maeda: a última vez em que eu ouvi falar disso já faz uns 4 ou 5 anos. Mercedes e Ferrari, principalmente, ameaçaram abandonar a F-1 e talz. Pelo que percebi a coisa arrefeceu, até pq a marca F-1 congrega um conjunto de valores muito forte.