domingo, 15 de fevereiro de 2009

Em Primeira Pessoa - KERS saber? Eu caí na real!

Valeu a pena ter uma hora a mais de sono graças ao fim do horário de verão. Dorminhoco reincidente das manhãs de domingo (nas férias da F-1, claro) hoje esse blogueiro acordou mais cedo, a tempo de ver o programa motorizado das manhãs globais, o Auto Esporte.

Aí vi a chamada sobre a matéria do KERS. E fiquei esperando...



Nada demais, como se nota, mas muito útil ao fã menos interado sobre as mudanças no regulamento.

A reportagem, no entanto, me fez cair na real, finalmente. Percebi certa perversidade no dispositivo durante a narração do repórter do programa.

“Lembra do filme Velozes e Furiosos?” Com essas palavras o Auto Esporte me fez entender o que vai se passar na F-1 em 2009. E a sensação não foi boa.

Antes que protestos irados ganhem as páginas do meu distinto blog, um esclarecimento: nada contra o filme, é um exercício de entretenimento relativamente interessante (o "relativamente" é obrigatório porque o filme só é digerível se o espectador não se rebelar contra a pose de mau dos aspirantes a rapper que povoam a película).

Enfim, ao citar Velozes, o tal carinha da matéria sobre o KERS me fez perceber algo que eu já havia desconfiado, mas não tinha entendido completamente. O Felipe Maciel, inclusive já havia chamado atenção para o delicado ponto em sua coluna no site Pit Stop:

“ (...) deveria ser vergonhoso para uma categoria desse porte baixar o nível a tal ponto [adoção do KERS para facilitar as ultrapassagens]. O piloto deve mostrar que tem braço, buscar a melhor trajetória, induzir o adversário ao erro... O piloto não tem que pressionar botão para ganhar posição. A F-1 não precisa disso. (...)”

Me lembrei do que foi salientado pelo Maciel imediatamente. E me irritei de vez com a mania de artificialidade que permeia a cabeça dos comandantes da F-1.

Uma pena que a FIA não abriu enquete para perguntar se os fãs são a favor do KERS. Eu me comprometeria a passar dias e noites votando contra.

4 comentários:

Felipe Maciel disse...

Opa, obrigado pela citação, Fábio. E obrigado também pelo vídeo, não tive a oportunidade de assistir ao programa, que por sinal é sempre muito bom.

A gente é contra mas nem tudo está perdido. Do jeito que a coisa vai, se não tiver mesmo teste coletivo durante a temporada é possível de ter equipe desistindo do dispositivo. De tão pesado, muitas vezes vai acabar atrapalhando mais do que ajudando.

Abs

Marcos Antônio Filho disse...

quero ver se isso aí dar um problema mais sério e ai vão querer tirá-lo...

Felipão disse...

Eu vou com o Marcão...

Coisa sem pé nem cabeça esse Kers...

Fábio Andrade disse...

Maciel: ainda tem equipe quebrando cabeça para conseguir adequar o peso do dispositivo ao carro. Acho que esse vai ser o maior problema do KERS e motivo (se Deus quiser) de vermos muita gente desistindo;

Marcão: é para isso que rezo todos os dias, rs!

Felipão: então somo três!