quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Gira Mondo

(Não, você não está no Blog do Gomes e tampouco eu sou o jornalista-mor do site Grande Prêmio).

Com domínio na internet e tudo, está para surgir uma nova equipe na F-1. Pelo menos é o que especulou o site alemão MotorSportTotal. De acordo com o site, a equipe se chamará USF1 e estará baseada nos Estados Unidos. Ainda segundo o site alemão, a tal USF1 estreará em 2010 e adotará a política de valorização de pilotos norte-americanos.
É aí que está a grande ironia: dizer que uma equipe americana e com pilotos americanos estreará na F-1 justamente no momento em que a categoria não irá pôr as rodas na América do Norte. Em 2009, pela 1ª vez, um mundial de F-1 não terá etapa alguma na porção norte da América, sinalizando uma ruptura importante. A relação entre F-1 e EUA, aliás, foi feita pela última vez em 2007, quando a categoria disputou o GP EUA em Indianápolis. Depois disso desentendimentos entre Bernie Ecclestone e os gestores do autódromo americano emperraram as negociações para a realização de novas corridas em território estado-unidense.

Portanto, que repercussão uma equipe americana na F-1 teria dentro dos EUA, país que já deixou claro seu desinteresse pela categoria européia?

Como diria o Flávio Gomes numa hora dessas, “gira mondo, gira.”

3 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

A dupla de pilotos serão Danica Patrick e Marco Andretti.Pra queima ro filme dos EUA na F1 de vez!

Não acho muito viável isso,como ter uma equipe americana se não há um GP do EUA no calendário?

Diego Maulana disse...

Como eu disse no blog, eu não acredito muito, mas não dúvido. Em tempos de crise é dificil um projeto desses vingar, ainda mais saindo do zero. Mas a F1 é imprevisivel.

Fábio Andrade disse...

Marcão: eis a pergunta que não quer calar, rs!;

Maulana: eu acho altamente improvável. Mas, realmente, nunca se sabe...