quinta-feira, 16 de abril de 2009

Tchau Ron!

De última hora fico sabendo que Ron Dennis se desligou totalmente da divisão esportiva da McLaren, equipe que se tornou mito por meio de suas mãos. O inglês vai agora se dedicar ao projeto McLaren Automotive, uma divisão da empresa que se aventurará no mercado de carros de rua.

Em janeiro Dennis já havia passado o comando esportivo da equipe de F-1 ao seu braço-direito, Martin Whitmarsh. Foi o momento de culminância de um processo gradativo que se desenrola há anos em Woking.

No início do ano, à época do anúncio do afastamento inicial de Dennis, o Olho-Chefe prestou sua reverência ao homem que, se não pode ser admirado pela arrogância, antipatia e prepotência, deve ser elevado ao Olimpo pela bela história que tem para contar, uma história que se confunde com a de grandes mitos do esporte a motor.

Hoje eu talvez escrevesse o texto de despedida de Ron de outra forma (quem bloga, como eu, entende como a gente se sente ao reler uma produção antiga). De toda forma, foi uma postagem que me deu trabalho e que creio que vale a pena ler de novo, clicando aqui.

Talvez não seja a melhor hora para abandonar seu projeto de vida, afinal, a McLaren encontra-se envolvida em um escândalo (por mais que eu ache que o tal "escândalo" tenha mais a ver com sanha punitiva da FIA do que com qualquer outra coisa). Mas a hora há de chegar para todos, e Dennis parece ter encontrado a sua.

Tchau Ron!

5 comentários:

Ron Groo disse...

Ao se despedir, Dennis disse que ele era o arquiteto responsável pela reestruturação da McLaren, concordo com ele. Neste caso a modéstia que va às favas.

E que bom que ele saiu. Seria muito triste ver o nome dele envolvido em mais uma mutreta da equipe prateada.

Paulo Maeda™ disse...

Ron teve uma grande história a frente da Mclaren, ele sai na hora certa, antes que fique com a imagem arranhada. Fico com pena da Mclata q fica sem um grande profissional.

Felipão disse...

Cincordo com o Ron... Ainda bem que não estava mais por lá quando desse escandalo...

Marcos Antônio Filho disse...

é, o ciclo dele se foi.Particularmente não gosto dele,ma so aplaudo por um dos grandes nomes da história da F1

Fábio Andrade disse...

Gostar dele, acho que ninguém gosta. Mas qualquer amante da velocidade que não se curvar ao que esse homem fez merece uma visita ao psiquiatra.